Papel Principal

" Amar é ter um pássaro pousado no dedo.

Quem tem um pássaro pousado no dedo sabe que, a qualquer momento ele pode voar."

Rubem Alves

Nenhum de nós é tão bom quanto todos de nós juntos

Nenhum de nós é tão bom quanto todos de nós juntos

sábado, 22 de outubro de 2011

Ida ao Teatro e ao Museu do pão

Em parceria com o Jardim de Infância de Santiago da Barra assistimos a uma peça de teatro: "Os Cães" da companhia Animateatro.


No fim as aniversariantes tiveram direito aos parabéns

Integrado no projecto que estamos a trabalhar e na semana da alimentação fomos fazer uma visita ao Museu do Pão em Outeiro, Viana do Castelo.
Meninos da Cidade a explorarem as potencialidades do campo, grandes descobertas e uma manhã muito bem passada foi pena as pilhas da maquina falharem...
















segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Projecto Com é que se cresce?

Sobre o Livro:

“Quem mexeu no meu queijo” para crianças.

Esta actividade integrada no projecto, “ Como se cresce”, foi orientada pela educadora que depois da história, sugerir às crianças que verbalizassem o que tinham aprendido, ou achassem interessante partilhar da história.

Crianças:

“ Quando temos medo não conseguimos fazer as coisas”

“ Quando temos medo ficamos tristes”

“Quando somos corajosos conseguimos encontrar aquilo que queremos”

“Quando não temos medo ficamos corajosos”

“Se perdermos o medo ficamos fortes”

“Se formos corajosos conseguimos ir a todos os lados”

“Se perdemos o medo podemos encontrar coisas que queremos”

“Se formos corajosos conseguimos fazer coisas novas”

“Quando temos medo não conseguimos encontrar nada”

“Quando crescemos temos que ser corajosos e depois conseguimos fazer o que queremos”

“Imaginar ajuda a conseguir o que queremos”

A Conteúdo do livro não era fácil mas as crianças surpreenderam-me!
Simplesmente fantástico

Projecto "Como é que se cresce?"

Porque descobrimos que o nosso corpo é constituído por células na actividade experimental de ciências, fomos ver células ao microscópio:

Também utilizamos a técnica de aguarelas para preencher as nossas fotografias digitalizadas, em marca de água.




Sabemos que quando crescemos conseguimos:



Sabemos que quando crescemos conseguimos:



(frase verbalizadas e registadas por as crianças do grupo)


Dizer palavras mágicas como, obrigado se faz favor, com licença….


Ser amigos


Pedir a palavra quando estamos todos no grupo e queremos falar


Ouvir os outros


Falar baixinho


Ser corajosos


Mandar no corpinho


Partilhar e ajudar os colegas


Ajudar os colegas quando é preciso


Trabalhar com cuidado para os trabalhos ficarem bonitos


Ser artistas


Ajudar os outros a ficarem felizes


Trabalhar e brinca juntos


Pensar pela nossa cabeça


Arrumar o que desarrumamos


Comer os legumes na cantina


Trabalhar nos projectos e descobrir coisas novas com os colegas.

sábado, 8 de outubro de 2011

Projecto " Como é que se Cresce?"

Depois de escutar as vozes das crianças sobre as conceções prévias do crescimento e termos visto e ouvido algumas histórias sobre o crescimento, decidimos descobrir mais coisas sobre este processo.

Assim numa grelha registamos, na primeira coluna o que já sabíamos, ou julgávamos saber, na segunda o que queremos saber mais, na terceira coluna, onde podemos encontrar essa informação e na quarta coluna quem são as pessoas que nos podem ajudar.

Depois desta etapa fomos pesquisar. Foi interessante ouvir uma criança do grupo a definir o significado de pesquisar:

Criança A.: “Temos que procura, assim como quando perdemos alguma coisa, só que não é no chão é nos livros ou no computador depois encontramos coisas novas e ficamos a saber mais.”

O fascínio recaiu sobre o grupo que esteve na Internet a visualizar um filme sobre o nascimento de uma criança.


Bem, estavam fascinados! São vários pequenos filmes desde a   divisão celular do ovo, desenvolvimento do feto até ao nascimento.

Esta visualização levantou outras questões em grande grupo:

Criança L.:"Como é que o bebe foi para a barriga da mãe?"

Criança M.:"Como é que saem os bebés da barriga?"

No grupo, que por sinal é extremamente participativo, apareceu logo voluntários para explicar.

Criança A.: “ É uma sementinha que cresce na barriga da mãe e fica um bebé”

Criança I.:” Pois é uma sementinha que o pai deixa na barriga da mãe.”

As duas intervenções foram suficiente não surgiram mais perguntas e eu também não intervir.
Continuo a acreditar que as respostas às questões das crianças devem ser dadas de forma a ajuda-las a esclarecer a sua curiosidade no momento, evitando a tentação de dar mais informação do que aquela que a criança querem saber e precisa, no momento. 
Se não ficar satisfeita ela volta à questão e outras pistas se abrem.

Relativamente a segunda questão passou-se de forma parecida algumas crianças tinham conhecimento, por informação dos pais, que tinham nascido por parto normal e outras por cesáriana.

O Filme ajudou-nos a perceber o que era um parto normal. E outras crianças falaram-nos no corte “ na barriga” para tirar o Bebé.

Criança M.: “ Ò Graça porque é que uns bebes nascem pela vagina e outros têm que cortar a barriga?”

Mais um vez o filme foi uma ajuda porque vê-se a dilatação dos ossos pélvicos.

Criança T.: “Afinal não começamos a crescer só quando saímos da barriga da mãe!”

Outra questão que também foi levantada no grupo:

Criança L.: Graça não são só as pessoas que crescem! Também as plantas e os animais!”

Graça: “Então porquê?”

Criança L. Já não te lembras do ano passado do projeto das Abelhas? Olha porque somos seres vivos.”

Bom, isto promete!

Entretanto porque já estamos a crescer outro grupo, do projeto, está a registar num cartaz comportamentos que podem evidenciar crescimento, mas neste caso de um crescimento diferente do físico, mais no âmbito do saber estar, saber fazer e saber mandar no corpo.